CATEQUESE !!!

Fazei tudo o que Ele vos mandar (Jo 2,5)

A verdadeira alegria nascida do amor [Frei Gustavo Medella]

“Posso dizer que as alegrias mais belas e espontâneas, que vi ao longo da minha vida, são as alegrias de pessoas muito pobres que têm pouco a que se agarrar. Recordo também a alegria genuína daqueles que, mesmo no meio de grandes compromissos profissionais, souberam conservar um coração crente, generoso e simples. De várias maneiras, estas alegrias bebem na fonte do amor maior, que é o de Deus, a nós manifestado em Jesus Cristo”. (PAPA FRANCISCO. Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, n. 7).

A Alegria do Evangelho é livre, transformadora, incondicionada. Segue a Matemática do Reino, aquela em que, quando mais se dá, mais se ganha. É repleta de uma generosidade que se encarna em gestos, que transforma a vida, que produz entusiasmo, paz interior e vontade de viver. É alegria transbordante, que não se encerra no coração de quem a possui, mas necessariamente extravasa os limites, quaisquer que sejam para se encarnar em ações que testemunham, que falam por si mesmas, sem necessidade de explicações verbalizadas, tal qual expressa São Paulo na Carta aos Tessalonicenses: “Assim, nós já nem precisamos falar, pois as pessoas mesmo contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses para servir ao Deus vivo e verdadeiro” (Ts 1,8c-9).

Amar a Deus, amar-se a si mesmo e amar ao próximo é um movimento único que conduz à plena realização. É o coroamento da Lei e dos Profetas, conforme atesta Jesus no Evangelho (Mt 22,34-40). Encarnar esta lógica amorosa na vida pessoal e no seio da Igreja é ser fiel à força transformadora do Evangelho. Ir ao encontro do outro com a disposição de amá-lo é abraçar de verdade a missão que enche a vida de graça e sentido, é encarnar a mística do encontro: “Portanto, quando vivemos a mística de nos aproximar dos outros com a intenção de procurar o seu bem, ampliamos o nosso interior para receber os mais belos dons do Senhor. Cada vez que nos encontramos com um ser humano no amor, tornamo-nos capazes de descobrir algo de novo sobre Deus. Cada vez que os nossos olhos se abrem para reconhecer o outro, ilumina-se mais a nossa fé para reconhecer a Deus. Em consequência disto, se queremos crescer na vida espiritual, não podemos renunciar a ser missionários” (EG, n. 272).

A liturgia deste 30º Domingo do Tempo Comum é um convite a alcançarmos a verdadeira alegria à qual Deus chama os filhos e filhas a quem tanto ama.

Fonte:

Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

Franciscanos.org.br

Exibições: 26

Comentar

Você precisa ser um membro de CATEQUESE !!! para adicionar comentários!

Entrar em CATEQUESE !!!

CAPELA VIRTUAL

Vem meditar comigo

 

EU ESTOU AQUI

 

 

 

Membros

Fórum

Batismo em crianças

Iniciado por laila patricia 28 Set, 2015.

Confissão para a Primeira Eucaristia de Crianças (entre 11 e 13 anos) ?? 7 respostas 

Iniciado por Jorge -Catequista de Adolescente. Última resposta de Delourdes P. Prado 2 Jun, 2014.

1°Encontro

Iniciado por ana maria barbosa de araujo 21 Mar, 2014.

ESQUEMA DO ADVENTO 1 resposta 

Iniciado por JOZIAS DE ALMEIDA ALBUQUERQUE. Última resposta de Jorge Kontovski 7 Jan, 2014.

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Badge

Carregando...

LINKS

Estes contam com o meu apoio:

Baixar Livros Gratis em PDF
Baixar Livros Gratis

CATEQUESE E LUZ

PEQUENAS IRMÃS DA SAGRADA FAMÍLIA

Image

 

A PAIXÃO DE SER CATEQUISTA

Image

 

© 2017   Criado por Jorge Kontovski.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço